segunda-feira, 22 de outubro de 2012

#Bold 4 - Sr. Doutor


Confesso que não sou fã da Senhora Doutora Isabel Stilwell desde o episódio infeliz da crónica "Parva da Geração Parva". Mas, como não sou "parva" e sou desta geração, sei apreciar um bom texto quando nele há bom assunto. E este é o caso.
Somos um País de Doutores. Doutores disto e daquilo e é o que se vê.
Que andemos infelizes com a crise, os problemas lá de casa ou o que quer que seja mas se, por algum motivo, do outro lado do telefone ou no destinatário da carta seguir  a conjugação "Dr.", a auto-estima cresce uns pontos e a malta até sorri de esguelha. E se for presencialmente o assunto muda de figura, enchem-se os pulmões de ar e arrebita-se o peito.
Vivemos de mais de aparências, ou lá se vivemos... E enquanto uns e outros "se apelidam", o rumo é este.

7 comentários:

  1. E depois o que oferecem a humanidade: nada mais que o "prazer" de lhes chamar doutor, porque o resto - e com esse espirito - nunca serão capazes. O título prende-lhes o estudo, a pesquisa e a descoberta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente. Não basta parecer, há que ser. E o ser aqui prende-se com trabalho feito, acrescento à humanidade.

      Eliminar
  2. Das coisas que me incomodam mas não deviam, é ouvir chamar Doutor a alguém só porque tem uma licenciatura...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ;) e o saber que à gente que vive disto, de "apelidos".

      Eliminar
  3. Isto está no top das coisas que me irritam, significativamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na minha lista assume lugar de destaque ambém, Cátia.

      Eliminar
  4. Entristece-me que consigamos ser tão pequeninos, por vezes. Subscrevo o que escreveste, Raquel. *

    ResponderEliminar